Problemas de saúde diagnosticados pelas alterações nos olhos já são relacionados há mais de três mil anos. As antigas civilizações do Tibete, da Índia, da China e do Japão, já se apoiavam em ciências de diagnostico pelos olhos, pulso, língua e traços fisionômicos para definir diversos distúrbios orgânicos.

Indo em um sentido contrário, os países ocidentais enfrentam uma séria crise na saúde pública há alguns anos, principalmente por esperamos a doença acontecer para só então buscarmos ajuda, ao passo que a preocupação deveria ser com a busca pela saúde, e não com a doença em si. Mais do que isso, nosso próprio organismo apresenta distúrbios que podem ser descobertos precocemente, antes que as doenças se manifestem, e que possibilitam a sua prevenção.

Foi com esta preocupação que o Dr. Arnaldo Gauer desenvolveu o sistema da Iridossomatologia, abordagem que tem as mesmas raízes da antiga diagnose através dos olhos, mas com enfoque e desenvolvimento tão diferentes e tão lúcidos que a tornam moderna e dinâmica.

Dessa forma, este método busca alcançar três objetivos principais: descobrir precocemente desequilíbrios orgânicos em sua fase pré-sintomática; indicar as causas da doença e mostrar onde se fixam suas raízes; e medir o valor da saúde, ou seja, o seu nível.

Para isso, seu estudo sedimenta-se em um exame laboratorial a partir de uma foto dos olhos, de onde são investigados 15 vetores: metabolismo; tônus nervoso; grau de concentração das substancias químicas dissolvidas nos fluidos corporais e seu ph; qualidades do sangue e da linfa, sua circulação, oxigenação, filtragem e drenagem; digestão em todas as suas fases; poder imunológico; nível das reservas minerais e grau de integridade dos tecidos e órgãos.

Ao contrario no que muitos pensam, a Iridossomatologia não é um sistema de levantamento de dados para o diagnóstico tão limitado quanto a Iridologia, que toma um sinal isolado, relaciona-o a determinado órgão e com isso pretende dar um diagnóstico, por sinal uma impropriedade praticada durante o século passado que foi o seu maior pecado.

O exame iridossomatológico se fundamenta no estudo da qualidade das diferentes fibras do tecido conjuntivo, os vetores, assim como as suas peculiaridades, suas reações, suas mudanças e alterações que ocorrem antes, durante ou depois de uma doença, para então formar hipóteses e interpretações que possibilitam ter-se um balanço da saúde.

“A prevenção de doenças é a luz que brilha no final do túnel em que a saúde se encontra” (Dr. Gauer)

Cinira Barbosa Moris
Terapeuta Holística

%d blogueiros gostam disto: